Feature Article

Por que relatórios estruturados na cardiologia significam trabalho em equipe, eficiência e resultados melhores

A inserção simplificada de dados torna obsoletos modelos do passado do tipo "comece do zero"

A grande quantidade de dados envolvidos na cardiologia pode confundir a mente. De admissões a imagens e procedimentos a registros de alta, o prontuário de um paciente é preenchido rapidamente. Manter o controle de todos esses dados de modo a facilitar o seu registro e a sua recuperação é um verdadeiro desafio, mas o relatório estruturado pode resolver isso. E em muitos centros já resolveu.

Mas o que é exatamente um relatório estruturado? O Dr. James Tcheng, um cardiologista intervencionista que ensina o tema aos estudantes de medicina da Duke University, resume melhor:

"É uma captura de informações em equipe que são integradas de maneira limpa e eficaz aos fluxos de trabalho clínicos, distribuindo responsabilidades pelo gerenciamento de dados entre todos os membros da equipe de saúde", afirma. "Portanto, se você estiver cuidando de um paciente e for o indivíduo mais próximo das informações dele, será sua responsabilidade capturar e gerenciar esses dados nessa ocasião."1

Documentação mais rápida, faturamento mais rápido

Esse tipo de sistema de inserção de várias fontes economiza tempo e recursos, graças a um fluxo de trabalho mais eficiente que torna obsoleto o antigo modelo de inserção de dados do tipo "comece do zero". Médicos, enfermeiros, técnicos e outros funcionários podem simplesmente retomar de onde o profissional anterior parou, adicionando mais cores à grande malha do prontuário médico de cada paciente.

"Quando todos os membros da equipe estão cuidando de partes da documentação, você pode reduzir o tempo necessário para documentar um procedimento em mais de 50%, bem como disponibilizar os relatórios finais quase imediatamente", afirmou o Dr. Tcheng. "O mantra é capturar uma vez, usar muitas vezes."

Essa maneira extemporânea de adicionar dados aos poucos durante a jornada de tratamento de um paciente acelera o fluxo de relatórios de maneira geral, o que significa uma transferência mais rápida de informações no backend, além de um faturamento mais rápido.

Na Duke, por exemplo, a equipe do Dr. Tcheng faz as observações finais do procedimento do paciente antes mesmo que ele saia desse ambiente.

"Em seguida, você pode comunicar ao próximo prestador que abrir esse documento", afirmou. "Você também pode cobrar com muito mais rapidez. Por isso, ele realmente economiza tempo e dinheiro, melhora a precisão dos dados e aumenta as responsabilidades de todos os membros da equipe."

Melhor trabalho em equipe, para todos

Nesses ambientes, a geração de relatórios estruturados oferece a todos um trabalho no âmbito da coleta e inserção de dados, que, como salienta o Dr. Tcheng, proporciona não apenas o trabalho em equipe, mas também confiança nas contribuições individuais para o bem maior.

"Quando diferentes indivíduos são responsáveis por diferentes áreas da documentação, eles sabem que se tornam responsáveis por essa parte dos dados, e esse conjunto de informações será usado por outras pessoas", afirma. "Essas dependências são, então, autorreforçadas para que todos se sintam melhor em relação às suas contribuições para os processos de cuidado. Na verdade, isso traz satisfação para o trabalho."

A geração de relatórios estruturados aborda vários ambientes clínicos com equipes, mas um dos cenários mais propícios para a padronização de dados é o laboratório de cateterismo. A American College of Cardiology encoraja a geração de relatórios estruturados nesse cenário, fornecendo um fluxo de inserção de dados de amostra, desde o pré-procedimento até o procedimento e a análise, que atribui aos membros da equipe responsabilidades de registro em cada etapa.2

Relatórios de cardiologia unificados

A beleza desse processo, obviamente, é que ele consolida os dados de muitos especialistas e departamentos em uma linguagem e um formato unificados que eles podem acessar coletivamente, centralizando diferentes modelos e redundâncias frequentemente vistos em sistemas não estruturados.

Essa abordagem de formato único arquiva automaticamente informações sobre o paciente em benefício de todos os profissionais. O Pulse da GE Healthcare diz: considere a conveniência de ter seu endereço, nomes de usuário e senhas preenchidos automaticamente em dezenas de sites que você visita todos os dias.3 Os relatórios estruturados proporcionam o mesmo valor de economia de tempo aos médicos.

Aumento de resultados com insights preditivos

E isso não só melhora a eficiência ou o trabalho em equipe, como também os resultados, graças à análise em tempo real e aos insights preditivos. Além de melhorar o cuidado reativo e a tomada de decisões por meio de um fluxo de informações mais rápido, você também pode prever padrões antes que eles se tornem perigosos.

"Você pode imaginar agregar muitos dados de pacientes, entendendo o curso temporal de doenças", afirma o Dr. Tcheng. "Então, digamos que você esteja no laboratório de ecocardiografia e acompanhando um mesmo grupo de pacientes que têm algum grau de estenose aórtica. O técnico realiza o ecocardiograma, e o sistema pode então entender os valores de seis meses atrás e os de um ano atrás e prever a trajetória da estenose aórtica desse paciente específico. A partir daí, ele pode determinar, por exemplo, que em janeiro de 2020 você deve considerar a substituição da válvula aórtica desse paciente, porque em fevereiro de 2020 ele terá problemas."

Como a tecnologia permite isso

Se o potencial de todos esses dados confundir a mente, o mesmo valerá para a tecnologia que torna isso possível. Abra o Centricity Cardio Workflow, uma ferramenta de relatórios estruturados de sistema único que ajuda as equipes de cardiologia a registrar as consultas de pacientes com mais precisão, menos cliques, menos tempo e menos complexidade.

Combinando imagens, registros de pacientes, estoque e formas de onda com fluxos de trabalho personalizáveis completos, a plataforma oferece acesso remoto a dados com recursos avançados, como distribuição automática de relatórios para vários destinos e gerenciamento de estoques.4

Para os sistemas que a adotaram, os resultados falam por si só: O hospital europeu Klinikum Nuremberg reduziu o tempo necessário para fazer um relatório de laboratório de cateterismo de 15 a 20 minutos para apenas 5 a 10 minutos, com aumento na conformidade do controle de qualidade de 95 a 98% para 100%.

"Nosso departamento de cardiologia é tão complexo quanto os casos de pacientes que tratamos", disse Markus Schmidt, Gerente de projetos de TI do Klinikum Nuremberg. "A GE Healthcare compreende essa complexidade e trouxe uma abordagem completa e apaixonada para fornecer uma solução que promove a qualidade clínica, melhora a eficiência operacional e ajuda médicos a fazer o que é mais importante: passar tempo com o paciente."5

 

Referências:

  1. Perguntas e respostas com o Dr. James Tcheng, Duke University. Insights da GE Healthcare. https://insights.gehealthcare.com/qa-with-dr-james-tcheng-duke-university/. Acessado em quarta-feira, 20 de junho de 2018.
  2. Integração de relatórios estruturados no laboratório de cateterismo. American College of Cardiology. http://www.acc.org/tools-and-practice-support/practice-solutions/health-information-technology/health-informatics/initiatives-and-solutions/integrating-structured-reporting-in-the-cath-lab. Acessado em quarta-feira, 20 de junho de 2018.
  3. Em breve, os cardiologistas também serão cientistas de dados. O Pulse da GE Healthcare. http://newsroom.gehealthcare.com/cardiologists-will-soon-be-data-scientists-too/. Acessado em quarta-feira, 20 de junho de 2018.
  4. Centricity Cardio Enterprise. GE Healthcare. http://www3.gehealthcare.com/~/media/documents/us-global/products/healthcare%20it/brochures/centricity-cardio-enterprise/centricity-cardio-enterprise-brochure-jb44162xx.pdf. Acessado em quarta-feira, 20 de junho de 2018.
  5. Imediatamente: Esta ferramenta está reduzindo os cliques nos cuidados cardiológicos. O Pulse da GE Healthcare. http://newsroom.gehealthcare.com/in-a-heartbeat-this-tool-is-cutting-down-the-clicks-in-cardiology-care/. Acessado em quarta-feira, 20 de junho de 2018.