Mae nunca imaginou que seus gêmeos, que passaram o início de suas vidas em incubadoras, cresceriam tanto.
Mae nunca imaginou que seus gêmeos, que passaram o início de suas vidas em incubadoras, cresceriam tanto.

Com 25 semanas de gestação, tive descolamento de placenta e fui submetida a uma cesariana de emergência. Nossos gêmeos, Makenna e Andrew, nasceram 15 semanas antes do tempo, em 11 de julho de 2009. Makenna chegou a este mundo com 709 gramas e 31,7 cm, enquanto Andrew tinha 757 gramas e 31,10 cm.

Eles fizeram um tipo de cirurgia cardíaca comum em bebês prematuros e passaram um período sob luzes de bilirrubina, devido à icterícia. As duas crianças precisaram de respiradores; depois, de pressão positiva contínua nas vias aéreas (CPAP) e avançaram à cânula nasal para oxigênio suplementar.

Como resultado de seu nascimento prematuro, os gêmeos têm retinopatia e doença pulmonar crônica. Andrew tem uma leve perda auditiva e também teve uma hemorragia intracraniana de grau 4 que acabou se resolvendo ao longo do tempo.

Makenna veio para casa depois de 110 dias na UTI neonatal e na unidade semi-intensiva, e Andrew veio logo em seguida, depois de uma internação de 125 dias. Ele permaneceu em oxigênio suplementar até maio de 2011 e foi diagnosticado com asma.

Hoje, meus gêmeos têm 2 anos e meio. Embora tenham pequenos atrasos de desenvolvimento, de modo geral, são ativos e saudáveis. Se você os conhecesse, nunca saberia as coisas pelo que passaram em tão pouco tempo de vida. Tivemos muita sorte e fomos abençoados por ter uma equipe e tecnologia médicas que realmente deram aos nossos bebês uma chance de lutar pela vida.

Hoje, lembrando dos nossos dias na UTI neonatal, temos muito a agradecer. Nunca imaginei que meus filhos, que viveram o início de suas vidas em incubadoras, conectados a monitores com fios que cobriam seus corpos minúsculos, cresceriam tanto.

Histórias do Giraffe