Short Article

Como o SPECT/ CT pode otimizar tempo

Nos últimos 20 anos, a radiologia viu o surgimento de equipamentos híbridos de diagnóstico por imagem. A exemplo disso, a tecnologia de Tomografia computadorizada de emissão de fóton único/ Tomografia computadorizada (SPECT/CT), permite tempos de resposta mais rápidos, melhores resultados de imagem e, sobretudo, uma melhor experiência do paciente. Veja abaixo como tudo isso é possível.

 

Definindo o SPECT/CT 

A tecnologia SPECT/CT evoluiu rapidamente na última década. Não está amplamente disponível nos departamentos de medicina nuclear, mas hoje é usado rotineiramente em diagnóstico por imagem.1

O acrônimo SPECT/CT significa um scanner híbrido, onde a gama-câmara, conhecido também como "gantry", inclui um scanner SPECT (tomografia computadorizada de emissão de fóton único) e um scanner CT (tomografia computadorizada). Essa tecnologia elimina o problema de um paciente precisar ser movido para ter seus exames realizados em dois equipamentos separados.

Comumente usados para diagnosticar problemas cardíacos e distúrbios esqueléticos e gastrointestinais, os exames SPECT permitem que os médicos analisem a função e os processos fisiológicos dos órgãos internos com a injeção de uma substância radioativa e uso de uma câmera especial para capturar imagens em 2D ou 3D.2 

Com a adição das imagens 3D da tomografia computadorizada, os radiologistas conseguem identificar com precisão a localização anatômica em questão. Os scans feitos com SPECT/CT esclarecem questões nas aplicações cardíacas, medicina nuclear geral, aplicações oncológicas e neurológicas, onde os escaneamentos com SPECT sozinho eram inconclusivos.3

 

O papel do técnico

Cabe aos técnicos em radiologia e técnicos em medicina nuclear não apenas capturar as imagens dos órgãos internos e outras funções de um paciente, mas também garantir que o equipamento esteja atualizado e funcionando da melhor maneira possível.

Indiscutivelmente, além disso, o papel mais importante desses técnicos é o conforto do paciente. Essa é uma consideração para todos os procedimentos de imagem, incluindo SPECT/CT. Bem como tratar os pacientes de maneira profissional e não divulgar nenhuma informação sobre a interpretação dos exames.4 

 

Como o SPECT/CT se diferencia das outras modalidades

Os SPECT/ CT não são os únicos scanners híbridos usados ​​no diagnóstico por imagem. Dependendo do órgão ou tecido em questão, a tomografia por emissão de pósitrons (PET) em conjunto com a tomografia computadorizada (TC) pode identificar alterações corporais no nível celular e, possivelmente, detectar o início precoce da doença.

A principal diferença entre SPECT/CT e PET/CT é o tipo de marcador usado para gerar imagens. O SPECT usa um único emissor de fótons, enquanto o PET pósitron usa um emissor de pósitrons que emite 2 fótons em 180deg em direções opostas.

 

Como o SPECT/CT pode otimizar tempo

O SPECT/CT é um equipamento híbrido, portanto, ele pode otimizar o tempo dos médicos, radiologistas, técnicos e, sem dúvida, o tempo do paciente6:

  • Clareza no diagnóstico: quando outros resultados de diagnóstico por imagem se mostraram inconclusivos, o SPECT/CT é um próximo passo viável para ajudar radiologistas e médicos a fazerem um diagnóstico preciso.
  • Melhor detecção de lesão: um estudo indicou que o SPECT/CT apresenta melhor desempenho na avaliação de tumores endócrinos e neuroendócrinos, com melhor visualização e caracterização da lesão.
  • Aquisição de imagem mais rápida: Embora dependa do tipo de aquisição a ser administrada, alguns exames SPECT/CT levam de 30 a 45 minutos. Por outro lado, aquisições no PET/CT podem levar até duas horas.
  • Menor tempo de exame: Embora dependa do tipo de exame a ser administrado, alguns escaneamentos SPECT/CT levam entre 30 a 45 minutos. Por outro lado, os em PET/ CT podem levar até duas horas.

 

Tendências em SPECT/CT 

Teranóstico: em um estudo de novembro de 2018, o termo teranóstico foi referido como o "epítome da medicina personalizada".7 Com o teranóstico, o objetivo é encontrar o tratamento certo para o paciente, no momento certo. Em termos de SPECT/CT, isso alinha a pesquisa clínica em medicina nuclear com os protocolos padrão de oncologia médica e de radiação, estabelecendo um precedente para oncologia molecular individualizada e medicina de precisão.8

Radiação reduzida: Este é um tema comum no futuro da radiologia. Pesquisadores e profissionais médicos estão procurando maneiras de reduzir ainda mais a exposição à radiação de um paciente.9

SPECT/ CT de corpo inteiro: diferentemente do SPECT/ CT plano, o SPECT/CT de corpo inteiro tem aquisição da base do crânio até os fêmures proximais.10 Em comparação com o SPECT/ CT plano, o SPECT/ CT de corpo inteiro tem uma sensibilidade significativamente maior e é mais capaz de detectar metástases ósseas e metástases extra-axiais.11

 

Referências